CENTRAL DE ATENDIMENTO

(11) 4341.5174  |   (11) 9 9653.6031

CURIOSIDADES

Saiba todas as curiosidades de seu caãozinho.
Escolha pela letra inicial da raça.

AFFENPINSCHER


AFFENPINSCHER

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA
Filiada à Fédération Cynologique Internationale
Classificação F.C.I.:
Grupo 2 - Pinscher e Schnauzer, Molossóides, Boiadeiros e Montanheses
Suíços e raças assemelhadas.
Seção 1 - Tipo Pinscher e Schnauzer
1.1 - Pinscher
Padrão FCI no 186 - 02 de setembro de 2009.
País de origem: Alemanha
Nome no país de origem: Affenpinscher
Utilização: Companhia e guarda
Sem prova de trabalho
Sergio Meira Lopes de Castro
Presidente da CBKC
Álvaro D’Alincourt
Presidente do Conselho Cinotécnico
Tradução: Suzanne Blum
Revisão: Claudio Nazaretian Rossi
3
AFFENPINSCHER
RESUMO HISTÓRICO: originalmente usado como cão de companhia na região do Sul da Alemanha. Seus ancestrais foram descritos por Albrecht Dürer (1471- 1528) em suas xilogravuras (gravuras em madeira). A primeira aparição de um Affenpinscher em uma exposição foi no ano de 1879. Estes cães toys foram muito populares neste século. Eles são descendentes do Pinscher Alemão de Pelo Duro. O colar de pelos ásperos ao redor da cabeça enfatiza a expressão de macaco. As cores variam do amarelado, avermelhado ou do grisalho ao cinza escuro, preto acinzentado e preto puro.
APARÊNCIA GERAL: o Affenpinscher é um cão de pelo duro, pequeno e compacto, com uma expressão de macaco.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: a relação de comprimento para altura deve fazer com que sua estrutura pareça a mais quadrada possível.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: sem medo, alerta, persistente e fiel, às vezes “impaciente”. Ele é um agradável cão de família em todos os aspectos.
CABEÇA
REGIÃO CRANIANA
Crânio: mais redondo do que alongado, no conjunto, não muito pesado; abobadado em altura, com a testa pronunciada.
Stop: claramente definido.
REGIÃO FACIAL
Trufa: redonda, cheia e preta. Narinas bem abertas.
Focinho: curto e reto; não curvado para cima. Cana nasal reta.
Lábios: bem aderentes aos maxilares e pretos. 4
Maxilares / Dentes: dentição completa (42 dentes) de puros dentes brancos. A mandíbula ultrapassa o maxilar superior e é ligeiramente curvada para cima. Numa boca saudável, os incisivos são inseridos tão regularmente quanto possível numa fila ligeiramente arredondada. Os caninos e os incisivos não devem ser visíveis quando a boca está fechada, nem deve tampouco, nesta situação, mostrar sua língua. A falta de dois PM1, PM2 ou PM3 ou uma combinação de dois destes dentes é tolerada.
Olhos: escuros, mais para redondos e cheios. Pigmentados de preto, pálpebras bem aderentes, emoldurados por um círculo de pelos ásperos.
Orelhas: inseridas altas, portadas planas, viradas para a frente em forma de “V”; as bordas internas caem rentes à cabeça. Orelhas eretas devem ser pequenas, igualmente erguidas e portadas o mais vertical possível.
PESCOÇO: reto, forte, bastante curto e de inserção forte. A pele da garganta deve ser aderente e sem rugas.
TRONCO: forte, quadrado e compacto.
Linha superior: ligeiramente inclinada em uma linha quase reta da cernelha até a parte posterior.
Cernelha: formando o ponto mais alto da linha superior.
Dorso: curto, forte e firme.
Lombo: curto e forte. A distância da última costela até a garupa é curta para fazer o cão parecer compacto.
Garupa: curta, ligeiramente arredondada, imperceptivelmente fundindo-se na inserção da cauda.
Peito: ligeiramente achatado dos lados, moderadamente largo, alcançando além do nível dos cotovelos.
Linha inferior e ventre: ventre moderadamente esgalgado. As linha inferior e superior (da cernelha até a raiz da cauda) são mais ou menos paralelas.
CAUDA: natural; busca-se que seja portada em forma de sabre ou foice. 5
MEMBROS
Anteriores: pernas dianteiras fortes, retas, paralelas e não próximas uma da outra.
Ombros: bem musculosos. A escápula é longa, inclinada (em um ângulo de aproximadamente 45º) e plana.
Braços: bem próximos ao tronco, fortes e musculosos.
Cotovelos: corretamente ajustados, não virando nem para fora, nem para dentro.
Antebraços: fortemente desenvolvidos. Retos quando vistos de qualquer lado.
Articulação do carpo: firme e forte.
Metacarpos: verticais, vistos de frente; ligeiramente inclinados em direção ao solo, quando vistos de perfil. Fortemente desenvolvidos e musculosos.
Patas: curtas e redondas. Dedos compactos e arqueados (pés de gato), almofadas resistentes; unhas curtas, fortes e pretas.
Posteriores: vistos de perfil, colocados obliquamente com angulações moderadas. Vistos por trás, paralelos.
Coxas: fortemente musculosas e largas.
Joelhos: não virando nem para dentro, nem para fora.
Pernas: longas e fortes.
Jarretes: moderadamente angulados.
Metatarsos: verticais ao solo.
Patas posteriores: um pouco mais longas que as anteriores. Dedos compactos e arqueados. Unhas curtas e pretas.
MOVIMENTAÇÃO: relaxada, fluente, afetada com propulsão moderada dos posteriores. Vistos de frente ou por trás, os posteriores são retos e paralelos.6
PELE: bem aderente sobre todo o corpo.
PELAGEM
Pelo: a pelagem sobre o corpo deve ser áspera e densa. A cabeça é tipicamente adornada por sobrancelhas espessas, cerdosas e por pelos em forma de coroa ao redor dos olhos; por uma barba expressiva, pelo topete e por pelos nas bochechas. A pelagem da cabeça deve ser a mais dura, espalhada e mais reta possível. Isto contribui essencialmente para a expressão de macaco.
COR: preto puro com subpelo preto.
TAMANHO / PESO
altura na cernelha: machos e fêmeas: 25 a 30cm.
Peso: machos e fêmeas: aproximadamente de 4 a 6 kg.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão.
• desajeitado, leve, pernas curtas ou pernalta;
• olhos claros;
• orelhas inseridas baixas, muito longas ou portadas desigualmente;
• orelhas voadoras;
• dorso muito longo, esgalgado ou selado;
• dorso carpeado;
• garupa caída;
• cauda inclinada em direção à cabeça;
• posteriores muito angulados ou com jarretes abertos;
• patas longas;
• pelagem curta, macia, ondulada, felpuda, sedosa, branca ou manchada;
• tamanho acima ou abaixo em mais de 1cm.
FALTAS GRAVES
• falta de tipicidade sexual (ex.: fêmeas masculinizadas);
• ossos muito finos;
• focinho de Griffon, arrebitado ou focinho longo;7
• prognatismo inferior muito marcado ou mordedura em torquês;
• olhos protuberantes;
• cotovelos virando para fora;
• jarretes virando para dentro;
• altura acima ou abaixo em mais de 1cm ou menos de 2cm.
FALTAS DESQUALIFICANTES
• agressividade ou timidez excessiva;
• má formação de qualquer tipo;
• falta de tipicidade da raça;
• faltas graves em partes individuais como falta de estrutura, pelagem e cor;
• defeitos na boca como mordedura em tesoura ou torção mandibular;
• tamanho acima ou abaixo em mais de 2cm;
NOTAS:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.


mais curiosidade com a letra >>

RECEBA NOSSAS NOVIDADES

NOME:
E-MAIL:
 
 
- Agencia Giga - - © 2017 Escola de Cães - Adestramento de Cães em São Paulo - Todos os direitos reservados -